2 de mar de 2010

Terremoto no Chile - Impressões pessoais

Trabalho em uma empresa chilena, então o terremoto ficou muito próximo, muitas coisas acabei sabendo antes da imprensa noticiar, mas o mais interessante são as histórias, chegam a ser tão surreais que parecem enredo de filme catástrofe. Alguns fatos e casos:

- No ano passado (2009) fui a trabalho para lá e perguntei se havia riscos de terremoto. Disseram que sim, mas que não devia me preocupar, pois os prédios são todos construídos pensando em tremores e que normalmente nem dá para sentir o terremoto. E que um terremoto grande só deveria acontecer em 2010, pois sempre tem um a cada 25 anos, teve em 1960, em 1985 e deve ter agora em 2010. Parece aquele filme Premonição...


- Em Santiago os danos foram pequenos, o terremoto na maioria dos casos somente derrubou tudo que estava pendurado na parede ou sobre móveis, os prédios e casas realmente foram construídos para isso. Aconteceram problemas com viadutos, construções antigas e casas em área mais pobres. Problemas com distribuição de energia, água e gás...


- As réplicas, terremotos secundários, continuam a acontecer, com regularidade e alta intensidade, as pessoas vivem assustadas e inseguras. No domingo 5h da manhã houve um tremor secundário de 6,9 graus, quase a mesma intensidade do terremoto do Haiti.


- A região litorânea foi a mais afetada, não só porque o epicentro do terremoto aconteceu lá perto, mas principalmente porque o governo do Chile subestimou a possibilidade de Tsunami e não deu aviso para a população ir para regiões mais altas. A destruição era inevitável, mas a maioria dos mortos poderia estar viva. Aliás, grande parte dos mortos (dos mais de 700) morreu afogada e não soterrada.


- Mais de 40% da população Chilena, 5,6 milhões de hab., vive na área urbana de Santiago (que fica no interior), a segunda e a terceira áreas urbanas mais povoadas são Concepción (a região mais afetada pelo terremoto) com 860 mil hab. e Valparaíso com 830 mil hab.; estas duas cidades são litorâneas.



- Apesar de Valparaíso estar mais longe do epicentro a cidade foi também afetada. Tenho colegas de trabalho que ainda não conseguiram falar com seus familiares que estavam lá. Grande parte as casas de Valparaíso são antigas e ficam em rochas, mas parece que resistiram bem ao terremoto. O Tsunami não chegou lá e em Viña del Mar (fica ao lado), mas mesmo assim houve uma morte por causa disso. Um espírito de porco saiu pela rua dizendo que o Tsunami estava chegando e um homem de 52 anos se assustou e morreu de infarto fulminante.


- Os sogros do diretor geral moram em uma das cidades litorâneas mais afetadas, mas por sorte estavam em Santiago na hora do terremoto. Um dos seus filhos havia ficado na cidade e por isso no Sábado mesmo eles voltaram, deixando seus familiares sem notícias até segunda-feira. Ontem contaram que o filho está bem e que a casa deles, por ficar sobre um morro, foi uma das únicas que sobrou inteira na região.
Virou um albergue, hospedando várias outras famílias.


- Um amigo de um dos meus chefes estava acampando na praia com seu filho de 3 anos, no sul do Chile. Acordou com o tremor, mas estava tranquilo, pois por estar em uma barraca não havia nada para cair na sua cabeça. Só que logo depois ele viu o mar recuando e lembrou-se de Tsunami. Pegou o filho e saiu correndo que nem louco, disse que via a onda chegando cada vez mais perto e corria o máximo que aguentava. Quando a água o atingiu já estava mais fraca e conseguiram se salvar apesar da água ter invadido tudo, inclusive seu carro.


- Os pais do diretor estavam no Sul do Chile, não sofreram nada, mas estão tentando voltar para Santiago há mais de 15h (de carro) e não conseguem chegar (normalmente se leva menos de 8h). Partes da estrada estão interditadas e muitas pontes e viadutos desmoronaram. Disseram que nos postos de gasolina da estrada têm filas de até 150 carros para abastecer.


- Um dos sócios da empresa é piloto e tinha um avião em conjunto com outro executivo. Esse executivo por sua vez era dono de uma grande universidade em Concepción (a cidade mais próxima do epicentro). No sábado o executivo decolou de Santiago com cinco outras pessoas para transformar a universidade em um local de hospedagem para os desabrigados. O avião caiu um pouco antes de aterrissar. Ironia, sobreviveu a um terremoto, a um tsunami e foi morrer em um desastre de avião.


- Para ver fotos indico o indefectível
Big Picture do Boston Globe (alta resolução) , Flickr (tem de tudo) e dois jornais chilenos: La Tercera e El Mercurio (fotos comentadas).

Aeroportos mais bizarros do mundo

A Popular Mechanics (veja post relacionado aqui) fez um ranking dos 18 aeroportos mais "peculiares" do mundo. E nunca antes nesse país o Brasil esteve tão bem colocado, adivinhem que aeroporto brasileiro ficou em 6° lugar nessa lista???

Dica: fica bem no meio de uma grande cidade, cercado por prédios, alto tráfego aéreo e com uma pista relativamente curta. Resposta e matéria aqui






ps: obrigado a @lucasdantas