20 de mai de 2009

Sem Carangos e Muitas Motocas



Acho que uma das maiores pragas necessárias de São Paulo são as motocicletas de motoboys. Onipresentes, muitas vezes pilotadas por desequilibrados, são um problema no trânsito e também fora dele. Em vários prédios não existe um local específico para estacionamento das magrelas, elas ficam amontoadas no meio fio, sobre o calçamento ou até meio na calçada e meio na pista.

Pois bem, eu passo todo dia em frente a um edifício que parece não ter esse problema, as motos estão sempre em um lugar reservado, demarcado por cones e fita plástica (a imagens deste post são do citado prédio). São Paulo tem cura, pensava eu...




As motos sempre paradas lá, organizadas e pacíficas, junto a grade uma placa branca, que eu imaginava ter o nome e número do prédio ou que indicava o local de estacionamento de motos... Outro dia um colega me chamou a atenção e fui ler a bendita placa:



É, São Paulo não tem cura...

Nenhum comentário: